Acev - Social

Notícias - João Pessoa Central - PB

18/12/2017 | Autor: Ray Santana

O evangelho em ação através da missão integral leva a ACEV até o Amazonas

A jovem Sara, da ACEV João Pessoa - central (PB), saiu do litoral e foi até o interior do Amazonas levar o evangelho.

Possibilitar que o evangelho chegue ao maior número de pessoas possíveis vem sendo o objetivo da ACEV há 80 anos, levar a palavra de Deus não só em palavras, mas também em ações.

Por isso, assim como o tema do próximo ano, ‘O Compromisso com a missão integral continua’, a ACEV tem incentivado cada vez mais que cada igreja caia em campo para realizar a missão de propagar o evangelho em todos os lugares, principalmente aqueles que ainda não tiveram nenhum contato com a palavra de Deus.

Entre 13 e 18 de novembro desse ano, a jovem Sara Joice Silva, da ACEV João Pessoa - Central, deixou a sua zona de conforto na capital paraibana e saiu em destino ao estado do Amazonas, na Região do Norte brasileiro. Eram as suas férias, longe da sua rotina como médica em um hospital na capital, e ela não preferiu viajar para qualquer lugar sossegado ou simplesmente ficar em casa descansando. Ao invés disso, ela juntou-se a um grupo de 18 cristãos do Projeto Missionário da Aliança das Igrejas Evangélicas Congregacionais, em parceria com a MEAP (Missão Evangélica de Assistência aos Pescadores), para atuar em evangelismo no município de Pauini, na região ribeirinha do Rio Purus, no Amazonas.

Isolados do Evangelho
Cercando o Rio Purus existem 1.300 comunidades ribeirinhas, das quais 1.100 ainda não possuem a presença do evangelho. Uma realidade não muito distante de outras comunidades espalhadas pelo país, onde as condições precárias de acessibilidade dificultam não só a chegada do evangelho, mas também o desenvolvimento social e econômico de cada uma delas.

Da Paraíba, já havia sido enviado um casal de missionários do município de Pombal, no alto sertão do estado, que há alguns meses já vinham trabalhando com algumas comunidades da região, além de alcançar uma aldeia indígena.

O grupo se revezou entre as diversas atividades realizadas, dentre elas, trabalhos com as crianças, como a distribuição de kits de higiene pessoal, tratamentos estéticos (manicure, cortes e pintura de cabelos), construção de banheiros ecológicos através de uma engenheira ambiental presente no grupo, que contou com a ajuda de projetistas e moradores das comunidades envolvidas, além de uma reforma de uma escola local e atendimento médico domiciliar, esse realizado por Sara e uma farmacêutica. Isso tudo aliado ao trabalho evangelístico através do esporte com uma educadora física, o evangelismo de porta em porta e os cultos com muito louvor e adoração, cercados de teatro, coreografias e mensagens impactantes.

Foram 22 horas de viagem na ida e o mesmo tempo na volta, de João Pessoa (PB) até Pauini (AM). No município o transporte entre as comunidades era realizado através de uma embarcação, a mesma que também serviu de hospedaria para o grupo de evangelistas. “Como o rio não estava cheio, enfrentamos o terreno acidentado da região, como eles chamam de ‘barranco’. Subíamos e descíamos os barrancos 3 a 4 vezes ao dia, e com a chuva o solo ficava bem escorregadio. Enfrentamos também locais de mata cerrada, onde precisávamos andar atentos a animais selvagens que pudessem aparecer no caminho”, relatou Sara. Desafios enfrentados, na maioria das vezes, e necessários para alcançar vidas.

O objetivo da missão integral é trabalhar em prol de suprir todas as necessidades, sejam elas espirituais, emocionais, materiais ou educacionais, como acontecia no município, onde crianças lutam para ter uma educação digna em uma escola com apenas duas turmas seriadas separando o ensino fundamental do ensino médio. Um lugar onde as casas de palafitas abrigam em até três cômodos grandes famílias, e onde as noites são iluminadas pelas chamas do candieiro e de velas, um perigo para construções de madeiras.

“Para mim foi um desafio e uma alegria participar de um projeto onde pude ver uma realidade bem diferente do que já vi no sertão do Nordeste, durante alguns Avanços Missionários da Igreja Ação Evangélica que participei”, afirmou Sara.

Lugares distantes, regiões diferentes, mas com a sede comum pelo evangelho, a palavra viva que transforma vidas, seja no sertão paraibano ou no interior amazonense. Sara conta que as portas não foram fechadas, que as famílias não se recusaram a receber o evangelho e o amor de Cristo, que vibravam com alegria por conhecer Àquele que faz maravilhas. 13 pessoas entregaram as suas vidas a Jesus.

E ao final o agradecimento: “muito obrigado por teres trazido mais esperança a nós”, escreveu em carta aos projetistas a ribeirinha Roseli, moradora da comunidade de Vila Dedé.

Que outros relatos de experiências como essa possam acontecer mais vezes, que missionários sejam levantados para levar o evangelho e ações aonde ninguém foi. Você já refletiu se perto de você, na sua comunidade, não existe um povo sedento pelo evangelho esperando por sua ação? Pense e aja, não deixe para depois.




Parceiros

  • Tearfund
  • Cruz Azul do Brasil
  • Seminário Teológico Evangélico Bétel Brasileiro
  • Aliança Evangélica
  • EAB
  • Rede Miquéias Brasil
  • Missão Juvep
  • Renas
  • Paralelo 10 | Ultimato
  • FTSA - Faculdade Teológica Sul Americana
  • Compassion
  • Igreja Comunidade Atos (Londrina PR)
  • Borda Comunicação

Assine Nosso Boletim Informativo

Redes Sociais

Flickr Blogger Youtube Twitter Facebook

© Copyright Acev - 2013 | Todos os Direitos Reservados

Borda Comunicação